×

Ligue: +55 11 3195.7494

Doenças relacionadas ao trabalho: como evitá-las na empresa?

#Business

Banner principal

porpiwi

As doenças relacionadas ao trabalho são malefícios reais em muitas empresas. Quando o colaborador trabalha muitas horas por dia em uma determinada função, pode adquirir uma ou mais enfermidades relacionadas à atividade exercida.

Esses problemas costumam ser causados por movimentos repetitivos, barulho, postura ou até mesmo o estresse a que ele é submetido no dia a dia. Por isso, é importante que a empresa esteja consciente do ônus de cada emprego oferecido, proporcionando as condições necessárias para que o profissional possa exercer o seu trabalho sem que seja prejudicado.

Tal postura também evita sofrer consequências legais e outros prejuízos causados por essas enfermidades. Trouxe para você uma lista com as doenças mais comuns e como evitá-las, garantindo o bem-estar do colaborador e lucrando com isso. Confira!

Quais as doenças mais comuns relacionadas ao trabalho?

São várias doenças relacionadas ao trabalho que podem prejudicar a saúde e qualidade de vida de um colaborador, e podem se manifestar fisicamente ou psicologicamente. Saiba quais são as mais comuns.

Dermatite alérgica de contato

Essa doença tem como principal característica as alterações na pele e nas mucosas do colaborador, geralmente originada pela exposição a agentes nocivos.

Pode se manifestar em forma de úlceras, na própria dermatite de contato, infecções e, em casos mais graves, levar ao desenvolvimento de um câncer.

Surdez definitiva ou temporária

Alguns ambientes estão suscetíveis a constantes ruídos que podem levar à perda da sensibilidade auditiva, temporária ou definitiva. Essa é uma das mais preocupantes doenças ocupacionais, pois pode acontecer de forma lenta e silenciosa.

Como o trabalhador não percebe que o problema está acontecendo, é de suma importância que as empresas estejam adequadas às normas regulamentadoras que definem questões de proteção contra o barulho, como a NR 15.

Sofrimentos psíquicos

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que o Brasil é o país mais ansioso do mundo, segundo matéria publicada na revista Exame. Quase 10% da população sofre de algum transtorno psíquico.

Um dos motivos é a pressão causada pelo ambiente de trabalho. Entre os principais agentes estão os conflitos com colegas de trabalho e gestores, carga horária excessiva e o fato de lidar com o público.

Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

O próprio nome da doença revela do que se trata a LER. Colaboradores que desempenham uma mesma ação repetidamente estão suscetíveis a adquirir a lesão.

O aparecimento é bastante comum entre os colaboradores que trabalham muito tempo no computador, que podem adquirir tendinite pelo tempo que passam digitando.

Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

As DORTs são doenças relacionadas à postura do trabalhador, chamadas de anti-ergonômicas. Infelizmente, muitas pessoas não levam essa doença a sério, contando de forma descontraída que não conseguem se manter em uma postura adequada durante o trabalho.

No entanto, as DORTs podem ocasionar problemas muito sérios, como a invalidez. Inclusive, há uma norma regulamentadora voltada para a ergonomia, a NR 17, que estabelece:

  • parâmetros que permitam que as empresas possam adaptar as condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, buscando proporcionar conforto e segurança para um desempenho eficiente;
  • questões relacionadas a ergonomia em atividades que exigem levantamento, transporte e descarga de materiais, além de mobiliário adequado e ambiente salubre;
  • responsabilidade de realizar análise ergonômica, que deve ser do empregador, tornando possível verificar que a empresa está de acordo com as regras estabelecidas.

Como evitar as doenças relacionadas ao trabalho?

Todas as doenças citadas podem ser prevenidas. Além de seguir as recomendações estabelecidas pelas normas regulamentadoras, há outras ações que podem ser realizadas. Veja 6 sugestões que eu listei:

  1. ginástica laboral: a mais tradicional das ações realizadas para a prevenção de doenças, especialmente a LER;
  2. incentivo à prática de exercícios físicos: a empresa pode montar um time de futebol, disponibilizar aulas de dança ou, até mesmo, fazer convênios com academias e oferecê-los como mais um benefício;
  3. uso obrigatório de equipamentos de proteção individual (EPI): os colaboradores devem ser constantemente fiscalizados quanto ao uso dos EPIs;
  4. construção de um ambiente de trabalho saudável: o diálogo, a comunicação transparente, as políticas de feedback, os elogios e o apoio devem fazer parte da rotina de toda empresa, priorizando um ótimo relacionamento e agindo com eficiência e agilidade na resolução de conflitos;
  5. campanhas de vacinação e palestras sobre saúde: é importante que a empresa abrace todas as campanhas do Ministério da Saúde, oferecendo vacinação gratuita e palestras sobre prevenção e cuidados, como o investimento em informações sobre a saúde mental no Setembro Amarelo ou o autocuidado no Outubro Rosa;
  6. oferta de plano de saúde: ao facilitar o acesso a exames, consultas e diagnósticos, a tendência é que os colaboradores também cuidem de si de maneira preventiva, buscando por atendimento especializado ou emergencial antes de os problemas se agravarem.

Como um plano de saúde pode atuar de forma preventiva?

Quando a empresa não se preocupa em atuar de forma preventiva, pode ter diversos prejuízos gerados pelo número de licenças, afastamentos e atestados gerados pelas doenças ocupacionais. Inclusive, é preciso destacar o cuidado que a empresa deve ter com a saúde do trabalhador, uma vez que algumas enfermidades podem tirar as pessoas definitivamente do mercado de trabalho, o que pode levar a organização a responder a uma ação judicial.

Felizmente, há uma forma de prevenção que pode diminuir essas ocorrências e ainda contribuir para a satisfação do trabalhador dentro da empresa: adotar o plano de saúde empresarial como um dos benefícios oferecidos. Como já pontuamos anteriormente, permite que o indivíduo cuide da sua saúde, prevenindo problemas.

Além de atender às normas regulamentadoras, o plano de saúde mostra que a organização se preocupa com a saúde do colaborador, promovendo a qualidade de vida e contribuindo para a retenção de uma equipe proativa, produtiva e saudável.

Ao conceder recursos para que o trabalhador possa cuidar da sua saúde e do bem-estar, os gestores são compensados com um time mais engajado. Assim, consegue a diminuição das ocorrências provenientes de doenças relacionadas ao trabalho.

Invista em um plano de saúde empresarial. Descubra como contratar a melhor opção para o seu negócio.