Operadora de plano de saúde para PMEs: entenda mais sobre o assunto

#Business

Banner principal

por Piwi

Todo mundo sabe que uma empresa que oferece benefícios aos colaboradores, junto a outras questões, consegue reter os melhores talentos do mercado. Se você reconhece isso e está em busca de uma boa operadora de plano de saúde, veio ao lugar certo.

Não adianta só oferecer o plano ao colaborador. É preciso investir em um serviço de qualidade. Por isso, vou ajudar você apresentando as principais questões relacionadas às operadoras para que você possa fazer uma boa escolha pelo maior bem do seu negócio: os colaboradores.

O que faz uma operadora de plano de saúde

Uma operadora de plano de saúde é a pessoa jurídica que administra, comercializa ou disponibiliza planos de saúde. Esses planos podem ser classificados em:

  • planos individuais;
  • planos coletivos.

Quando uma empresa contacta uma operadora em busca de uma boa oferta para os seus colaboradores, ela está atrás de um plano coletivo empresarial.

Direitos e obrigações das operadoras de plano de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é o órgão responsável por estabelecer regras e fiscalizar as atividades das operadoras. Veja os direitos e obrigações das operadoras:

  • todos os procedimentos que constam no ROL de cobertura são ilimitados, inclusive consultas, internações, exames e sessões de tratamento como de fisioterapia. Há exceções como psicoterapia e fonoaudiologia que têm limite de sessões por vigência de contrato;
  • as operadoras não podem recusar contratos por doenças ou lesões preexistentes;
  • cobertura parcial temporária (CPT) pode ser oferecida por, no máximo, 24 meses a partir da data de assinatura do contrato, suspendendo a cobertura de cirurgias, leitos na UTI ou CTI e procedimentos de alta complexidade relacionados às situações preexistentes;
  • coberturas para AIDS e câncer são obrigatórias, mas podem ser consideradas como doenças preexistentes, caso a pessoa tenha ciência do problema antes da assinatura do contrato;
  • nos planos com cobertura para internação hospitalar, é obrigatório fornecimento de órteses e próteses e devem estar ligados a uma cirurgia reconstrutiva;
  • cirurgias bariátricas terão cobertura obrigatória somente em casos de indicação do médico especialista e de a pessoa pagar um plano que inclua cobertura para cirurgia;
  • as operadoras são obrigadas a cobrir todos os transtornos mentais listados na Classificação Internacional de Doenças, casos relacionados a intoxicação e abstinência ao álcool e outras drogas;
  • transplante de rim e córnea, caso o plano cubra cirurgias;
  • atendimento obrigatório a quimioterapia, radioterapia, hemodiálise e transfusão sem internação e, nos casos de planos que cobrem internação, deve-se realizar o procedimento em qualquer situação.

Como o plano de saúde funciona para PMEs

O tamanho de uma empresa classifica-se pela sua quantidade de colaboradores. De acordo com o SEBRAE:

  • Microempresa (ME): até 9 empregados no comércio, até 19 empregados na indústria;
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): de 10 a 49 empregados no comércio, de 20 a 99 empregados na indústria;
  • Empresa de médio porte: de 50 a 99 empregados no comércio, de 100 a 499 empregados na indústria;
  • Grandes empresas: 100 ou mais empregados no comércio, 500 ou mais empregados na indústria.

Essa informação é fundamental para entender como funciona o plano de saúde para pequenas e médias empresas, uma vez que o número de colaboradores faz toda a diferença.

Por exemplo: a carência dos planos voltados a uma pessoa jurídica depende diretamente do número de pessoas que se dispõem a participar do plano coletivo, seja contrato por adesão ou compulsório. Assim, para conseguir carência zero, a empresa precisa que mais de 30 pessoas aceitem fazer parte do benefício. Todas as operadoras de saúde operam dessa forma no que tange a carência, visto que trata-se de uma disposição regulatória.

Para os planos de saúde com menos de 30 pessoas, a disposição regulatória permite a aplicação de carências. Você encontra exceção, por exemplo, com a Sulamérica Saúde: a carência é extinguida a partir de 10 participantes. Outras ainda, como a Porto Seguro Saúde, permitem a compra da carência caso as pessoas tenham planos anteriores.

Espero que as informações abordadas ao longo desse artigo contribuam para que você escolha a operadora de plano de saúde mais adequada para as necessidades da sua empresa.

A Piwi® ajuda os gestores de PMEs a encontrar o plano de saúde certo para o seu negócio. Entre em contato conosco para que, juntos, possamos encontrar o melhor benefício para os seus colaboradores.