Saiba como medir a sustentabilidade financeira da sua empresa e como otimizá-la!

#Destaque

Banner principal

por Piwi

Em síntese, posso definir a sustentabilidade financeira como o uso consciente dos recursos de uma empresa. E para que eles sejam usados de forma equilibrada, é preciso que todas as atividades relacionadas à gestão tenham um posicionamento estratégico, ou seja: pensar como esse controle pode impactar o funcionamento da organização em longo prazo.

Quer saber como garantir que o financeiro da sua empresa esteja sempre em dia? Este artigo revela que postura você deve adotar e o que é preciso analisar para atingir esse objetivo.

Observe o fluxo de caixa

Negócios que estão com problemas relacionados à sustentabilidade financeira costumam apresentar os primeiros sinais em seu fluxo de caixa: o recebimento de vendas atrasa e, consequentemente, os boletos de pagamento aos fornecedores acabam vencendo.

Se isso estiver acontecendo na sua empresa, ligue o sinal de alerta e faça uma análise sobre os meios de pagamento mais comuns entre os clientes em busca da melhor opção de recebimento. Procure também reorganizar prazos.

Entenda o ciclo operacional

Entender o ciclo operacional é essencial para qualquer gestor. Afinal, revela informações valiosas para que seja possível negociar com fornecedores, reduzir prazos de estoque e antecipar os recebimentos.

Isso porque o ciclo operacional é composto pelos dados referentes aos processos realizados desde a data em que a matéria-prima foi comprada até o produto final ser pago pelo cliente. Sem conhecê-los, é quase impossível controlar o fluxo de caixa e o capital de giro.

Analise o capital de giro

O capital de giro é o responsável por manter uma empresa em operação. Se está em falta, provavelmente sua empresa pode apresentar problemas com o fluxo de caixa — que você já aprendeu ser um claro sinal sobre a sustentabilidade financeira do negócio.

Para minimizar os efeitos negativos, antecipe o recebimento das vendas. Caso não seja possível, é preciso ir atrás de alternativas de financiamento.

Elabore um planejamento estratégico

No início deste material, mencionamos a importância de assumir um posicionamento estratégico para garantir uma gestão equilibrada. Para que isso seja possível, é preciso elaborar — e seguir — o planejamento estratégico como recurso administrativo.

Por meio dele, é possível estabelecer metas e objetivos em curto, médio e longo prazo. Depois que estiver pronto, o caminho que a empresa deve seguir vai estar exposto de maneira mais clara, o que garante um controle maior sobre as finanças do negócio.

Adote indicadores financeiros

Indicadores financeiros permitem que o desempenho da empresa seja acompanhado de perto, possibilitando a modificação de estratégias e planejamentos caso os resultados não saiam como esperado. Veja quais você pode utilizar:

  • indicadores de rentabilidade, para conhecer os lucros em relação às vendas;
  • indicadores de estrutura de capital, para avaliar o endividamento da empresa;
  • indicadores de liquidez, que revelam a capacidade de a empresa cumprir obrigações em curto prazo;
  • indicadores de atividade, que trazem a velocidade com que as contas são revertidas em vendas ou caixa.

Como você pôde perceber, proporcionar uma harmonização em todas as áreas da empresa gera a sustentabilidade financeira e ainda traz diversos benefícios ao negócio. Entre eles, cito o aumento dos lucros, o ganho de competitividade, a ampliação da capacidade de investimento e melhor planejamento de receitas e despesas.

Gostou das dicas? Então siga meu perfil no LinkedIn e fique por dentro dos meus conteúdos.