Entenda o que é uma operadora de plano de saúde

#Sem categoria

Banner principal

por webfoco

O mercado de saúde suplementar no Brasil é extremamente funcional e hoje é composto por mais de 900 empresas prestadoras de serviços na forma de planos e seguros privados de assistência médica, hospitalar e odontológica. Para intermediar a relação entre operadoras e empresas existe o corretor de plano de saúde.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é responsável por estabelecer todas as normas do setor. Segundo dados divulgados pela própria reguladora em janeiro de 2021, o país contava com cerca de 700 operadoras médico-hospitalares e haviam mais 256 operadoras exclusivamente odontológicas.

Acompanhando a leitura, você entende mais a fundo sobre uma operadora de plano de saúde e suas modalidades.

Afinal, o que é uma operadora de plano de saúde?

A Lei 9.656 define uma Operadora de Plano de Assistência à Saúde como uma pessoa jurídica registrada na ANS que administra, comercializa ou disponibiliza o Plano de Assistência à Saúde. Simplificando, é uma companhia que vende seus planos, como plano de saúde para empresas e realiza diferentes tipos de atendimento ao cliente.

As operadoras de plano de saúde podem ser classificadas em diferentes modalidades de atuação dentro do mercado, tais como medicina em grupo, autogestão, odontologia em grupo e filantropia. A seguir, explicaremos cada uma delas.

Administradora de benefícios ou corretora de saúde

Pessoa jurídica responsável por propor, contratar e gerenciar planos de saúde e odontológico coletivos por adesão ou empresariais. A administradora também media o relacionamento entre cliente e operadora, representando os interesses de cada um.

Cooperativa médica

Segundo a ANS, cooperativas médicas são sociedades sem fins lucrativos dirigidas por profissionais da medicina. Operam planos de saúde que incluem serviços médicos, as regras para essa modalidade estão estabelecidas na Lei n.º 5.764, que define a Política Nacional de Cooperativismo.

Cooperativa odontológica

Bem como as cooperativas médicas, são sociedades sem fins lucrativos, também constituídas conforme as regras da Política Nacional de Cooperativismo. A diferença, evidentemente, é que sua operação é exclusiva para planos de assistência odontológica.

Autogestão

Apresenta planos de saúde destinados apenas para empregados ativos, aposentados, pensionistas ou ex-empregados de uma ou mais empresas. Também para participantes de associações de pessoas físicas ou jurídicas, sindicatos, fundações, entidades de classes profissionais ou assemelhados e seus dependentes.

Medicina de grupo

Autorizadas, conforme os termos da RDC n.º 39, a comercializar planos de saúde para pessoas físicas e jurídicas. Contam com estrutura própria ou contratada para uso dos beneficiários, incluindo consultórios médicos, laboratórios, clínicas e hospitais.

Odontologia de grupo

Empresas ou entidades que atuam unicamente com planos odontológicos, mas não são cooperativas. Igualmente a medicina de grupo, são autorizadas a comercializar planos tanto para pessoa física como para pessoa jurídica. Além disso, constitui uma rede de serviços própria ou realiza a contratação de terceiros.

Filantropia

Entidades sem fins lucrativos que contam com planos privados de assistência à saúde. Essas são certificadas pelo Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). Como exemplo, temos as Santas Casas da Misericórdia e os hospitais administrados por associações, fundações, congregações ou sociedades beneficentes.

Seguradoras especializadas em saúde

Já as seguradoras, no contexto de saúde suplementar, são sociedades com fins lucrativos que comercializam seguros de saúde. Elas oferecem aos seus beneficiários o reembolso das despesas médico-hospitalares ou odontológicas. Em meio a inúmeras opções e especificidades, uma corretora de saúde, como a Piwi, estuda todas as possibilidades e oferece o melhor plano de saúde empresarial para você!